Unidade de Saúde Familiar Farol Esposende em funcionamento a partir da próxima segunda-feira

Foto: Burst

A atual Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (USP) Esposende/Belinho sofreu uma reestruturação e vai passar a ser denominada Unidade de Saúde Familiar (USF) Farol Esposende a partir da próxima segunda-feira, 17 de junho.

A Unidade é composta por dois polos, um localizado nas instalações do atual Centro de Saúde de Esposende e o outro em Belinho, no edifício também já existente na Rua Padre Avelino Alves Sampaio.

Segundo o comunicado emitido pelo município, a nova USF foi apresentada na passada sexta-feira, dia 7 de junho, em sessão pública realizada no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, em Esposende, e contou com a presença do presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, e do diretor do ACES Cávado – Agrupamento de Centros de Saúde de Barcelos e Esposende, Fernando Ferreira.

O coordenador da USF Farol Esposende, Francisco Xavier, explicou que a equipa multiprofissional foi reformulada, passando a integrar três médicos de família, três enfermeiros e três secretários clínicos. “Com este modelo de trabalho em equipa pretende-se incrementar a qualidade dos serviços prestados e proporcionar uma maior estabilidade no atendimento, essencial à continuidade de cuidados”, referiu o clínico, citado no comunicado, clarificando que “esta reestruturação funcional melhorará a acessibilidade dos utentes aos Cuidados de Saúde Primários, permitindo a atribuição de médico de família aos cidadãos residentes no concelho que ainda não o tenham”, sendo que já estão em curso as inscrições de novos utentes.

O presidente da Câmara Municipal afirmou que a criação desta Unidade de Saúde Familiar “vem assegurar a manutenção do posto de atendimento de Belinho que esteve em risco de encerramento, com consequências extremamente penalizadoras para a freguesia”.

A propósito da intenção do Governo de transferir competências para as autarquias no domínio da saúde, o autarca referiu que “o município de Esposende estará sempre recetivo a colaborar e a assumir responsabilidades”, sublinhando, contudo, que “a transferência de competências tem de ser devidamente acompanhada das necessárias condições”, informações fornecidas pelo mesmo comunicado.

Para o diretor do ACES Cávado, Fernando Ferreira, a criação da USF Farol Esposende representa um passo qualitativo na prestação de cuidados de saúde às populações locais, constituindo o ponto de partida de uma caminhada que se traduzirá num trabalho contínuo.

A sessão contou também com momentos musicais, protagonizados pelo grupo AD HOC e pela ISATUNA, do ISAVE – Instituto Superior de Saúde.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta