Valença e Vila Nova de Cerveira criam primeiro Centro Intermunicipal de Proteção Civil do país

Foto: União das Freguesias de Valença, Cristelo-Côvo e Arão

Recentemente, foi constituída a AMAMINHO – Proteção Civil – Associação de Municípios do Alto Minho – Proteção Civil Municipal, que será instalada no Aeródromo do Alto Minho – Cerval e trata-se do primeiro Centro Intermunicipal de Proteção Civil do país, agregando, numa primeira fase, os municípios de Vila Nova de Cerveira e Valença.

Os objetivos principais são, segundo refere nota da autarquia, prevenir os riscos coletivos, socorrer e assistir pessoas e outros seres vivos em perigo e a criação do Centro Intermunicipal de Proteção Civil do Cerval.

“Este é um acordo pioneiro no que toca à preservação e proteção da floresta contra incêndios, tendo como propósito a partilha de meios e recursos na prevenção da floresta e na segurança das populações”, refere o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, citado na nota.

“Valença vai continuar disponível para cooperar com todos aqueles que possam trazer desenvolvimento sustentável, segurança e qualidade de vida aos seus cidadãos. Valença e Vila Nova de Cerveira têm muito a ganhar com esta cooperação, espero que, no futuro, possamos continuar a encontrar soluções comuns para melhorar a vida dos nossos munícipes”, indica o autarca de Valença, Jorge Mendes.

Numa segunda fase, prevê-se abranger o concelho de Paredes de Coura. Em cima da mesa está uma candidatura conjunta a fundos comunitários com um investimento de 1,2 milhões de euros para o Centro Intermunicipal de Proteção Civil, no local onde se encontra instalado o Aeródromo do Alto Minho – Cerval.

O projeto de arquitetura do edifício-sede foi apresentado no passado mês de março, na presença do secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves. O projeto prevê a melhoria das condições do aeródromo e a criação de um edifício dotado de uma área de armazém e parque de viaturas, zona de apoio aos agentes da proteção civil, sede dos Gabinetes Técnicos Florestais (GTF) dos municípios, gabinete de crise e sala de formação.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta