Lousada vai receber conferência ibérica sobre a bolota

Foto: Caleb Lucas/Unsplash

A Escola Secundária de Lousada vai acolher, no próximo sábado e domingo, a terceira Conferência Ibérica da Bolota, celebrando também o Dia da Floresta Autóctone.

O evento vai contar com 12 oradores que vão abordar o tema numa perspetiva histórica, científica, económica e sociocultural, com foco na sustentabilidade, na nutrição e na transformação uma atividade de reflorestação e ainda uma visita ao Carvalhal de Fafe – a maior área de carvalhos da Península Ibérica -, refere um comunicado da autarquia. Ao longo dos dois dias, vai também decorrer uma mostra/venda de produtos de bolota e exposição de trabalhos sobre a temática, realizados pelos alunos das escolas de Lousada. As refeições assinaladas, à base de
bolota, estão também incluídas na inscrição.

A sessão de abertura está agendada para as 9h30, sendo o primeiro painel “A Bolota na pré-história” apresentado por Pedro Cura, a que se segue a intervenção de Ana Fonseca sobre “O papel da Bolota face aos desafios atuais”. “As árvores e a vida” é a comunicação apresentada por Jorge Paiva e, antes da mesa redonda, é apresentado o tema “O uso da Bolota na alimentação humana e a floresta mediterrânea”.

O painel da tarde vai ser dedicado ao tema “Floresta/Produção”, que conta com a apresentação de João Gonçalo Soutinho, que vai falar sobre “Quão importante são as árvores de grande porte para a biodiversidade? Primeiros passos para a gestão comunitária das árvores de Lousada”. Segue-se a comunicação “O montado à luz da agroflorestal de sucessão”, por Alfredo Cunhal Sendim, “A silvicultura e a produção de bolota para consumo”, por João Paulo Carvalho e César Lema vai falar de “Recursos silvestres da ‘Carvalheira’: usos culinários, medicinais e outros de plantas e arbustos”.

A tarde vai continuar ainda com uma ação de reflorestação no terreno e a apresentação da Confraria da Bolota.

No domingo, o dia começa com uma visita ao Carvalhal de Fafe, que se prolonga durante toda a manhã. O último painel vai ser “Transformação da bolota/alimentação”. A primeira comunicação é da Marcie Mayer e tem como tema “Comendo bolotas: alimento para o Séc. XXI”. “As bolotas na alimentação dos italianos” é a apresentação de Marco Giovannoni, a que se segue a comunicação de Enrique Garcia Gómez com “O pão de bolota ao longo da história”. A última intervenção vai ser feita pela Rita Sardão e tem a ver com o “Processamento e armazenamento de uma bebida de bolota por alta pressão: valor nutricional e segurança microbiológica”.

A tarde de domingo vai terminar com a apresentação do terceiro número da “Revista Lucanus – Ambiente e Sociedade”, no Auditório da Escola Secundária de Lousada, a partir das 16h30.

Esta publicação surgiu para garantir o intercâmbio de conhecimento e de novas perspetivas nas áreas da Conservação, da Gestão e Valorização dos Recursos Naturais. Constitui uma aposta da Câmara Municipal de Lousada em estreita colaboração com o Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta