Porto: Livraria Lello assina escritura de compra do Teatro Sá da Bandeira

Foto: Livraria Lello

A emblemática Livraria Lello, do Porto, assinou a escritura de compra do Teatro Sá da Bandeira, nesta terça-feira dia 23 de junho, véspera de São João. A cerimónia contou com a presença da presidente do Conselho da Administração da Livraria, Aurora Pedro Pinto, o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, entre outras figuras de relevo.

A compra do Teatro Sá da Bandeira por parte da Livraria Lello já ocorreu em maio do ano passado, em hasta pública, por 3,5 milhões de euros, refere o site de notícias do Porto, “Porto.”. A data da assinatura da escritura que junta estes dois ícones da cidade do Porto era para ter decorrido no Dia Mundial do Teatro, a 27 de março, precisamente a data em que todos ficaram “limitados a celebrar o teatro vendo-o num ecrã e não em sala”, revela a Aurora Pedro Pinto. Isto porque o Covid-19 tomou “conta” da vida dos portugueses que viveram momentos de isolamento social.

Com isto, foi reagendada a cerimónia da assinatura da escritura, uma data também muito especial para a Invicta, o São João. Desta forma, na véspera deste acontecimento (que ainda acontece dentro de portas), manhã de 23 de junho, foi assinado este feito.

O Teatro Sá da Bandeira desde janeiro deste ano que está classificado como Monumento de Interesse Público por ser um dos muitos marcos importantes do património cultural da cidade do Porto, assim como a Livraria Lello é um dos maiores ícones para os portuenses, mas também para aqueles que visitam a Invicta.

Foto: Livraria Lello

Esta junção pretende, segundo a presidente do Conselho da Administração da Livraria, manter “o seu rosto único, numa mesma missão, agora ainda mais urgente, ainda mais necessária de valorização do Porto, de valorização da cultura no Porto, de valorização do património do Porto”. A cultura é, ainda mais hoje, um aspeto importante para a recuperação “coletiva como cidade de património e de cultura aberta a quem nela vive e a todos os que a visitem”.

Este momento ficará marcado na história dos dois ícones do Porto, que são dois monumentos protegidos e classificados, históricos seja da cidade, seja do país, que se unem agora a favor da cultura.

Para além da presença de Aurora Pedro Pinto, presidente do Conselho da Administração da Livraria e do presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, a cerimónia contou, ainda, com o presidente do Turismo do Porto e Norte, Luís Pedro Martins; o presidente da Irmandade dos Clérigos, Padre Manuel Fernando; a representante da Santa Casa da Misericórdia do Porto, Berta Brito; o presidente da Associação Comercial do Porto, Nuno Botelho; o presidente do Teatro Nacional São João, Pedro Sobrado; e com o comissário-geral de Portugal na Expo Dubai 2020, Celso Guedes de Carvalho.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta