Feel Chaves, a aplicação que permite conhecer o concelho com a ajuda do telemóvel

Foto: Câmara Municipal de Chaves

A Naturthoughts, uma empresa turística, lançou a aplicação Feel destinada a guiar os visitantes de uma cidade. Chaves foi a primeira cidade promotora deste projeto e, através da aplicação que tem descritos os pontos de interesse e sugestões de rotas, os turistas podem visitá-la sem nenhum guia a acompanhar.

Com o objetivo de promover e proteger a memória dos monumentos, locais e paisagens, esta aplicação Feel permite a quem visitar Santa Maria Maior, a freguesia central do concelho de Chaves e onde se encontra grande parte do património desta região, “conhecer o território de forma autónoma”, revela João Neves, um dos sócios gerentes da Naturthoughts.

A aplicação está também preparada para pessoas com deficiência visual e com mobilidade reduzida, para que seja acessível a todos visitar os vários territórios do país. Sem poder revelar mais municípios que vão fazer parte deste projeto, João Neves afirma que esta ferramenta do século XXI vai ser adotada por outras cidades com experiências diferentes e adaptada a cada lugar.

Foto: DR

Os percursos pedestres também estão classificados de acordo com a dificuldade de cada utilizador, numa escala de um a cinco. Este projeto conta com quatro rotas temáticas: a Rota do Sistema Solar, em que, de acordo com as deslocações efetuadas, são apresentadas representações de planetas; a Rota da Fotografia, que propõe a captura de imagens no dispositivo do utilizador através de indicação dada pela aplicação; a Rota do Património, em que, em forma de jogo, coloca questões e sugere ações, promovendo a identificação, por parte do turista, de determinados pontos de interesse; e, por fim, a Rota Margem dos Sentidos, destinada a pessoas com deficiência visual.

Hoje em dia, uma vez que não pode haver ajuntamento de pessoas, esta aplicação pode ajudar uma família ou um pequeno grupo de amigos a continuar a descobrir Portugal, mas de forma independente.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta