Penafiel abre Centro de Interpretação da Escultura Românica

Foto: Rota do Românico

O Centro de Interpretação da Escultura Românica situado em Abragão, Penafiel, abrirá portas no próximo sábado, pelas 11 horas.

Todo este projeto do Centro de Interpretação da Escultura Românica (CIER) foi desenvolvido devido a uma descoberta arqueológica inesperada que ocorreu em 2006. O Centro Cívico de Abragão sofreu um arranjo urbanístico e, aquando das obras, foram encontrados cerca de 70 elementos pétreos com decoração românica.

Foram encontrados capitéis, bases, aduelas e fustes que pertenciam a um portal que, segundo os especialistas, pode tratar-se do antigo portão principal da Igreja de Abragão, pela dimensão e quantidade das peças. Algumas delas foram emparelhas, outras esculpidas e foram incluídas na construção das paredes de um edifício que, durante muitos anos, serviu de oficina de ferreiro.

O Centro de Interpretação da Escultura Românica oferece aos seus visitantes uma possibilidade de conhecer o contexto temporal, social e cultural da arte românica. Este centro é constituído por uma superfície expositiva de 300 metros quadrados e conta com seis salas temáticas: A Escultura Românica, Símbolos e Significados, Pedreiros e Escultores, Igreja de Abragão, Portal de Abragão e Nave/Projeção.

Este projeto tem um investimento de 1,1 milhões de euros, cofinanciados em 85% por fundos europeus, através do ON.2 – O Novo Norte e Norte 2020, refere uma nota da Rota do Românico.

O CIER surge da iniciativa da Rota do Românico e, até ao final do mês de setembro, a entrada para todos os interessados será gratuita. Estará aberto de quinta-feira a domingo, entre as 10 e as 13 horas e as 14 e as 18 horas, e às terças e quartas-feiras funcionará mediante marcação prévia.

A Rota do Românico é um projeto turístico-cultural que reúne, atualmente, 58 monumentos que estão distribuídos por 12 municípios dos Vales do Sousa, Douro e Tâmega. Intervém, principalmente, na investigação científica, na conservação do património, na dinamização cultural, na educação patrimonial e na promoção turística.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta