Competições europeias: FC Porto segue para a segunda mão mais confortável e SC Braga perde

Imagem: Ana Regina Ramos/Canva

O FC Porto marcou na primeira jogada de ambas as partes, mas viu a equipa italiana da Juventus FC marcar na reta final da partida. O resultado ficou 2-1. Já o SC Braga perdeu na receção aos italianos da AS Roma, por 2-0, na primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa e complicou as contas para a passagem à próxima fase da competição.

Tinham passado apenas 61 segundos e o FC Porto já vencia por 1-0. Bentancur não afastou da grande área e atrasou para o guarda-redes Szczęsny, mas o passe ficou curto. Taremi aproveitou a oportunidade para inaugurar o marcador.

À medida que o jogo avançava, os azuis e brancos foram ficando mais confortáveis em campo. A Juventus FC saía a jogar a partir da defesa, mas o objetivo do FC Porto era fazer pressão logo em cima do portador da bola.

Marega ampliou a vantagem também logo a abrir o segundo tempo (46′). Aos 68 minutos, Jesús Corona recebeu a bola na grande área, levantou-a e tentou a bicicleta. Szczęsny defendeu, mas foi assinalada posição irregular ao ataque azul e branco.

Já nos últimos minutos da partida, aos 82′, Rabiot fugiu pelo flanco esquerdo e fez o cruzamento. A bola passou a grande área e chegou a Chiesa, que atirou fora do alcance do guardião Marchesín. Em tempo de compensação, Cristiano Ronaldo caiu na grande área e ficou a pedir grande penalidade, mas o árbitro nada assinalou, fechando a partida nos 2-1 para o FC Porto.

Tudo em aberto para a segunda mão, que se disputa a 9 de março, em Itália.

Quanto à partida do SC Braga contra o AS Roma, o primeiro golo do jogo aconteceu cinco minutos depois do apito inicial, quando Spinazzola cruzou para a área onde apareceu Dzeko, que apenas precisou de encostar para o fundo da baliza de Matheus.

Depois de sofrer cedo na partida, o SC Braga tentou reagir, mas mostrou algumas dificuldades. Apesar de crescer no jogo e de conseguir segurar melhor a bola, a equipa minhota não conseguia criar perigo no último terço do campo adversário.

A primeira oportunidade dos homens de Carlos Carvalhal surgiu já aos 21 minutos, quando Fransérgio tentou a sorte de longe, atirou forte, mas levantou demasiado a bola e esta saiu para as bancadas. Três minutos depois, o mesmo Fransérgio voltou a assustar Pau López ao cabecear por cima da baliza italiana, depois de um pontapé de canto.

Já aos 37 minutos, Pedro Rodríguez colocou a bola no fundo da baliza vazia de Matheus, mas o lance foi anulado por posição irregular. Dois minutos depois, o avançado espanhol de 33 anos voltou a tentar o golo, mas levou uma ‘nega’ do guarda-redes dos arsenalistas.

Logo aos cinco minutos da segunda parte, Sporar caiu na área num duelo com Ibañez e os arsenalistas ficaram a pedir grande penalidade, mas o árbitro mandou seguir. E, quatro minutos depois, o pior acabaria por acontecer na equipa de Carvalhal: Ricardo Esgaio viu o segundo cartão amarelo e foi expulso, deixando os arsenalistas a jogar com dez.

Aos 60 minutos, Mkhitaryan marcou para os romanos, mas viu o golo anulado por posição irregular. Numa altura em que os arsenalistas estavam mais recolhidos. No entanto, o segundo golo dos homens de Paulo Fonseca acabaria por chegar: aos 86 minutos, Veretout fugiu pela esquerda e meteu rasteiro para o coração da área onde Mayoral encostou para o golo.

Na próxima quinta-feira, dia 25 de fevereiro, SC Braga e AS Roma voltam a encontrar-se para a segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa, no Estádio Olímpico de Roma, em Itália.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta