OPINIÃO: Abril, sonhos mil

Entramos em abril, mês que foi marcado, na minha lembrança, com caracteres de fogo, como o mês da Revolução dos Cravos.

Na altura, eu tinha apenas doze anos e vivia no Rio de Janeiro… No Brasil daquela época, a circulação de informação era limitada, mas, mesmo assim, a revolução que estava a decorrer em Portugal foi notícia e eu acabei por saber o que estava a acontecer através dos noticiários das rádios e TV’s…

Confesso que ainda hoje recordo das imagens de uma mulher sorridente a colocar cravos no cano da espingarda de um militar… Recordo-me da alegria das pessoas, porque (pensavam elas) iriam ter liberdade! Liberdade de informação, liberdade de circulação, liberdade para escolher os seus governantes, liberdade, enfim!

Hoje, quarenta e três anos depois, pondero sobre o 25 de Abril…

Os portugueses são obrigados a obedecer às políticas impostas por estrangeiros, tais como a senhora Merkel e seguidores… São obrigados a ouvir os bitaites maledicentes do senhor Dijsselbloem… São obrigados a pagar os descalabros de bancos que, de forma mais ou menos desonesta, alimentaram e encobriram deficits… São obrigados a perder o emprego por falências dos empregadores, enquanto os paraísos fiscais aumentam os seus depósitos… São obrigados a “exportar” os seus filhos para fora de Portugal por falta de emprego… Enfim, são obrigados a perceber que o PREC e todos os demais sacrifícios podem ter sido em vão…

O 25 de Abril parece estar obsoleto e ter ultrapassado o seu prazo de validade… Afinal, ele é anterior aos telemóveis, é anterior ao Facebook e ao Twitter também! Hoje em dia, nem cravos conseguimos encontrar com facilidade!

No entanto, nada morre, nada desaparece enquanto o nosso coração acreditar! Neste início de mês, vale a pena mantermos os ideais de abril vivos dentro de nós! Quando chegar o 25 de Abril, vamos sacudir a preguiça e em vez de dormir até ao meio-dia, vamos sair para as ruas e comemorar! Vamos mostrar que é o povo, que são os portugueses, quem mais ordena e que os ideais de Abril estão dentro de nós!

Só os perdedores pensarão que esta é uma causa perdida!

Recentemente, foram marcadas as eleições autárquicas, que decorrerão no próximo 1 de outubro e, nessa altura, o povo português poderá mostrar toda a sua força!

O povo, desde que unido, jamais será vencido! Se o povo português for votar e, com o seu voto, escolher os melhores políticos, dificilmente os ideais de Abril serão perdidos! Tudo depende de uma coisa preciosa, que foi uma das conquistas de Abril: um voto consciente!

Deixe um comentário

error: Content is protected!