Porto irá ter uma fonoteca vinil já no próximo ano

A Câmara Municipal do Porto em conjunto com a ARDA Recording Company uniram-se num projeto dedicado à indústria musical e do audiovisual. Esta parceria tem como objetivo a construção da Plataforma Campanhã, através da restauração do armazém número 12, localizado na Rua de Pinto Bessa, no Porto, transformando-o numa fonoteca dedicada ao vinil.

O projeto foi apresentado no passado dia 17 de maio, onde estiveram presentes Rui Moreira, o presidente da Câmara do Porto, João Brandão, proprietário da ARDA e Guilherme Blanc, adjunto da cultura da Câmara do Porto. Segundo Guilherme Blanc, “o suporte vinil é cada vez mais relevante” e esta ideia irá enquadrar a música e a aprendizagem num só local, transformando o vinil “num instrumento mais vivo para a cidade”, como vincou Rui Moreira.

A Plataforma Campanhã é uma obra do arquiteto e designer Carlos Aguiar, que juntará numa área de 1250 metros quadrados, estúdios para gravações e filmagens, salas de produção, escritórios para produtores e editores, áreas para acolher artistas nacionais, internacionais ou orquestras, áreas de lazer e ainda uma sala de restauração de discos danificados. Segundo João Brandão, alguns escritórios estarão prontos ainda no final de 2017, mas os estúdios apenas ficarão terminados no início do próximo ano.

Além de todas estas áreas, a Câmara do Porto vai dispor a sua fonoteca, de cerca de 34 mil discos de vinil, na Plataforma Campanhã, dando aos visitantes a possibilidade de fazerem uma visita, acompanhados com um especialista de música. Esta fonoteca municipal resultou de algumas doações da Rádio Comercial e da Rádio Difusão Portuguesa à Câmara Municipal do Porto, algumas delas armazenadas, atualmente, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett.

Segundo Rui Moreira, a Câmara do Porto já tinha demonstrado o interesse de colocar este acervo acessível à população, de modo a ser utilizado para fins educativos, promover a cultura, dedicando, assim, este projeto aos apaixonantes da música e do vinil.

Nos últimos tempos, o vinil tem ganho sucesso no mercado musical e, além das pessoas mais velhas, também as gerações mais jovens têm mostrado interesse e curiosidade em descobrir este formato musical.

A Câmara Municipal do Porto investirá cerca de 700 mil euros nesta iniciativa, o que permitirá valorizar a cultura e a cidade do Porto.

Deixe um comentário

error: Content is protected!