OPINIÃO: O Sexo e a Idade

Quem se lembra da sua primeira relação sexual? Que sensações experienciou?

Medo de falhar e não estar à altura, muitos homens dirão. As mulheres lembrarão a sua insegurança: será que ele vai gostar do meu corpo? Será que vou ser capaz de o satisfazer? Estes eram os nossos medos e anseios.

Hoje em dia, os jovens querem que tudo aconteça para ontem. Agem por instinto, irrefletidamente e depois… depois é tarde demais, para voltar atrás e corrigir.

Como tudo na vida, não há nada melhor que o meio termo.

Os jovens devem pensar a sua sexualidade como um ato que envolve consequências, logo, exige deles responsabilidade.

A sexualidade deve ser vivida no tempo certo e com a pessoa certa, tomando-se as devidas precauções, para preservar a saúde de cada um.

Sexo é bom, mas com conta, peso e medida.

No princípio, o sexo é vivido com intensidade e com o intuito de satisfazer as nossas necessidades mais primárias, como a libido. Contudo, com o tempo, a sexualidade passa por uma evolução e começa a ser vivenciada com mais sensualidade. O objetivo é dar e receber prazer, sem pressa e sem a preocupação de atingir efeitos, que, anteriormente, para a maioria, era importante: ereção, ejaculação, para o homem e orgasmos para a mulher. Em doses mais moderadas e condicionadas pela idade não perdemos, no entanto, as faculdades de nos presentearmos, com momentos de prazer que libertam os nossos corpos de tensões negativas e ajudam a descontrair.

A idade ajuda-nos a valorizar pequenas coisas que são grandes. O AMOR, sempre o Amor, a impulsionar, a estimular, a aceitar e, através dele, a apreciarmos mais a sensualidade que, ao contrário da sexualidade, que é voraz e intensa, não deixa de ser normal quando é feita com paixão e amor. A sensualidade é uma ode ao Amor e aos prazeres dos sentidos. É como uma doutrina em que o belo se une ao agradável, para culminar na satisfação e união sensorial de dois corpos que se encontram com amor, mas sem pressa, apenas tendo como foco, sentir com intensidade, cada gesto, cada olhar, cada carícia, cada beijo.

Mãos que deslizam e exploram e descobrem prazeres até então desconhecidos.

Quem disse que, com a idade, deixamos de ter necessidade de nos amarmos fisicamente? Isso é um mito, meus queridos! Porque há muitos casais, com idades respeitáveis, que continuam a permitir que os seus corpos usufruam do prazer de forma incondicional e as suas mentes agradecem.

Quando olhamos para pessoas que têm estampado um sorriso de satisfação nos seus rostos, apesar das rugas, podem ter a certeza que são pessoas que cultivam a sensualidade com a pessoa que amam.

A idade não é nem nunca será barreira para a nossa felicidade, para amarmos e darmos prazer aos nossos corpos.

A idade trás com ela sabedoria, encanto, beleza e muita, muita sensualidade.

Derrubem os pudores, aceitem as vossas limitações, mas não renunciem, nunca às vossas necessidades de serem felizes.

Toquem-se sem tabus e não se neguem a viver momentos divinais com a pessoa que amam. Sejam felizes.

Encontrem os vossos paraísos e sejam eternos amantes.

0 thoughts on “OPINIÃO: O Sexo e a Idade

  1. Sei que sexo e idade são alvo de muitas críticas, opiniões e estudos
    Mas, sei também, que pouca gente tem abordagem com tanta “abertura” e profundidade num “simples” artigo de opinião.
    Ou seja, não precisamos de ir à comunidade cientifica para discutir seriamente e sem pudores tacanhos,
    POIS É
    AQUI FICA O MEU TIRAR DO CHAPEU À AUTORA DESTE ARTIGO .
    Muito bom MESMO
    PARABENS
    Bem Haja
    Mário Barbosa ( ” sexygenário” ).

Deixe um comentário

error: Content is protected!