23ª Jornada da I Liga: Poucos golos, muitas polémicas!

Estamos em Fevereiro ainda, mas há muitas coisas que começam a ser claras no nosso futebol. Se hoje a vitória parece garantida, amanhã pode não ser. Às vezes basta um segundo, uma distração e o jogo muda. É a magia do futebol que tanto fascina quem vê e ama verdadeiramente esta modalidade.
Eis o resumo daquilo que foi a 23ª jornada da I Liga.

                  Sexta-feira, 24 de fevereiro

O estádio da Luz foi o palco do jogo entre o SL Benfica e o Chaves, um jogo fervoroso, cheio de história. Os encarnados venceram por 3-1, reforçando a liderança da liga. Mitroglou e Rafa foram os autores dos golos da equipa da casa, com o grego a bisar e a igualar André Silva (com 13 golos) no segundo lugar de melhores marcadores do campeonato. Do lado dos flavienses, foi Bressan a marcar. De salientar que o primeiro golo encarnado foi procedido de falta e ainda há um lance polémico na área encarnada. Um jogo muito bem disputado, com o Chaves a mostrar que o seu lugar é mesmo na I Liga, e os encarnados a justificarem a primeira posição no campeonato.

O estádio Dom Afonso Henriques recebeu o Vitória de Guimarães X Moreirense. Duas equipas à procura da vitória, mas com receio de arriscar e colocar em risco o resultado.

No fim do jogo, os festejos foram feitos pela equipa da casa que venceu por 1-0, com um golo de Hurtado, que decidiu o jogo ainda na primeira parte.

Sábado, 25 de fevereiro

E foi a meio da tarde, no estádio João Cardoso que o Tondela recebeu o Marítimo. Um jogo emotivo, cheio de momentos deliciosos para quem ama verdadeiramente o futebol.

A equipa da casa adiantou-se no marcador, por intermédio de Jhon Murillio, mas os madeirenses acabaram por chegar ao empate através de Raul Silva. E, ainda, Wagner, jogador do Tondela, desperdiçou uma grande penalidade, que seria fundamental para a permanência da equipa da casa.

O estádio António Coimbra da Mota foi o palco do jogo entre o Estoril e o Sporting que terminou com a vitória dos leões por 2-0. Uma vitória importante do Sporting, protagonizada por Bryan Ruiz e Bas Dost. Mais uma vez, o holandês a marcar pela equipa de Jorge Jesus, num jogo que falhou oportunidades flagrantes, mas que não falhou ao marcar uma grande penalidade, a primeira da conta pessoal.

Como o título diz, esta jornada ficou marcada pela falta de golos, e o jogo entre o Rio Ave e o Paços de Ferreira foi o que mais contribuiu, não havendo um único golo… os vilacondeses não foram felizes, atacaram muito, mas não estavam com a pontaria afinada, do lado dos pacenses a defesa sólida garantiu um ponto.

De salientar ainda a expulsão do técnico dos castores, Vasco Seabra.

Domingo, 26 de fevereiro

No domingo, as coisas não foram muito diferentes: o jogo entre o Nacional e o Feirense terminou sem qualquer golo, nenhuma equipa conseguiu fuzilar a baliza adversária. Ambas as equipas estiveram muito perto do golo, num jogo disputado, mas com falhas inconcebíveis.

Mais um jogo, mais um empate… O estádio do Bonfim foi o palco do jogo entre o Vitória de Setúbal e o Braga que terminou empatado a um golo. A equipa da casa entrou forte, mas os bracarenses foram crescendo no jogo, chegando ao golo já na segunda parte por intermédio de Cartabia.

Quando Jorge Simão achava que o triunfo estava garantido e que a fase negra podia ser suavizada… Costinha iguala a partida aos 90 minutos… Um ponto para cada equipa… Com o Braga cada dia pior.

O estádio do Bessa recebeu o dérbi da jornada entre o FC Porto e o Boavista… um jogo muito bem disputado, mas com muitas polémicas.

A única equipa que esteve mal em campo foi a terceira, a equipa de arbitragem que falhou redondamente ao sancionar determinados lances. Um penalti por assinalar, um vermelho por mostrar e uma expulsão injustificável.

No meio de tanta confusão, valeu o golo do suspeito do costume… Soares, que deu a vitória aos forasteiros pela margem mínima.

Segunda-feira, 27 de fevereiro

O jogo entre o Arouca e o Belenenses encerrou a jornada 23º. O Arouca, a jogar em casa, começou por cima da partida, chegando, inclusive, ao primeiro golo do jogo através de Tomané, mas o Belenenses não se rendeu e em apenas quatro minutos deu a volta ao marcador. E foi Maurides o autor da remontada, ao protagonizar os dois golos da vitória do Belenenses.

Filipa Mesquita

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

error: Este conteúdo está protegido!!!