EM TELA: “The Dig” – A riqueza da arqueologia

Foto: Netflix/Canva

“The Dig” é um filme que pode ser visualizado na plataforma de streaming Netflix e foi lançado mundialmente no mês de janeiro. Esta obra retrata a descoberta de um tesouro anglo-saxónico na localidade de Sutton, em 1939, e, por isso, baseia-se num acontecimento verídico que faz parte da história de Inglaterra.

Contudo e ao mesmo tempo, baseia-se num romance produzido anteriormente, enquadrando-se, desta vez, na categoria de drama. O filme é, sem dúvida, o espelho da sociedade inglesa durante a Segunda Guerra Mundial e, de certa forma, da desigualdade entre classes, mas não só. Claro que, perante todo o cenário de expansão e de descoberta, não nos podemos esquecer do contexto social e económico pelo qual o país passa durante a Segunda Guerra Mundial.

Tendo em conta alguns conteúdos realizados em volta do filme e do seu significado cultural, pode-se afirmar que este filme é bastante fiel à história original e aos factos relatados. A história retrata as escavações que são feitas num enorme terreno que pertencia a uma dama (Ms. Pretty) com grandes posses financeiras, que contrata um escavador (Basil Brown) para descobrir a riqueza que poderia existir naqueles solos. Ao longo do filme, existem alguns confrontos com arqueólogos de renome e aqui podemos perceber o preconceito e julgamento pelo trabalho de Brown apenas porque este não tinha estudado arqueologia, mesmo desenvolvendo o seu trabalho de escavador durante anos a fio. Depois de muito trabalho, é revelado o grande tesouro daqueles terrenos. Com um tesouro tão importante, grandes museus quiseram tomar posse das escavações, tentando descartar Brown, que foi a pessoa que fez a grande descoberta.

A história real, revela-nos o fim do filme, é que o grande tesouro esteve escondido no metro de Londres durante nove anos e, quando descoberto, nunca fora mencionado o trabalho incrível de Brown. Apenas recentemente o nome de Brown foi galardoado e foi-lhe dado grande prestígio pelo seu trabalho ao descobrir o tesouro, que se encontra no Museu Britânico. Uma história incrível que nos dá vontade de voar para Londres para ver de perto este tesouro e descobrir mais sobre a sua história. Para os amantes de histórias baseadas em factos reais, para os amantes de história e, claro, de bons filmes.

Vejam o trailer aqui:

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta