30.ª Jornada da I Liga: FC Porto mais perto de ser campeão

Imagem: Ana Regina Ramos

Quase no fim da temporada 2019/2020 da I Liga, a tabela classificativa começa a ganhar a forma final dos pontos de cada equipa, nomeadamente, começa a ditar quem é o campeão nacional e quem são os dois clubes que descem à II Liga. O FC Porto pode mesmo sagrar-se campeão já na jornada 31.ª, se vencer em Tondela e se o Benfica perder em Famalicão.

 

Sábado, 4 de julho: Vitória FC 2 – 3 Paços de Ferreira

Após a saída de Julio Velázquez, foi Meyong Zé o substituto para treinador do Vitória FC. A sua equipa foi mais eficaz nos minutos iniciais da partida, chegando mesmo a ir para os balneários com uma vantagem confortável. Aos 27 minutos de jogo, a equipa da casa inaugura o marcador com Mathiola a cabecear para a baliza adversária e a fazer o primeiro golo. Já nos minutos de desconto da primeira parte, Pirri fez o segundo para o Vitória de Setúbal.

O intervalo parece ter feito bem à equipa do Paços de Ferreira e, logo no primeiro minuto da segunda parte, Tanque cabeceou e fez o 2-1. Aos 61 minutos, conseguiram igualar o marcador, com Maracás a fazer o segundo golo para a equipa da capital do móvel. Dez minutos depois, Denilson Júnior faz o 2-3, o que gerou uma reviravolta no Estádio do Bonfim.

Com esta vitória, a equipa da capital do móvel deu um grande salto relativamente à manutenção na I Liga, subiu ao 13.º lugar com 34 pontos, e o Vitória FC está na 16.ª posição da tabela, a primeira acima da zona de despromoção.

Portimonense 0 – 1 Vitória SC

Desde o regresso da liga, após a paragem devido à Covid-19, o Portimonense perdeu pela primeira vez. Durante praticamente toda a primeira parte em Portimão, a equipa da casa foi superior e criou vários lances de perigo. Apenas ao 23 minutos a equipa minhota conseguiu fazer um remate perigoso à baliza adversária. Minutos depois, Wilvam caiu na área do Vitória SC, num lance com Florent, e o árbitro assinala grande penalidade, contudo, o lance vai ao VAR que vê fora de jogo no início da jogada.

A equipa vimaranense entrou melhor na segunda parte, acabando mesmo por marcar um golo que lhe deu a vitória. Bruno Duarte cabeceou para dentro da baliza adversária e fez o 1-0.

Desta forma, o Vitória SC encontra-se em sétimo lugar com 46 pontos, enquanto o Portimonense está em 17.º lugar com a despromoção à II Liga cada vez mais perto.

Benfica 3 – 1 Boavista 

Seis jogos depois, o Benfica volta às vitórias, desta vez, num confronto com o Boavista, após a saída de Bruno Lage, e agora com Nelson Veríssimo nos comandos dos encarnados. Na primeira parte, apesar de o Boavista pressionar mais o jogo, foi a equipa da luz que levou a vantagem para o intervalo. Ao bater do primeiro quarto de hora, o Benfica praticamente ainda não tinha chegado à área do Boavista. Pouco tempo depois, um erro do guarda-redes dos axadrezados ditou o primeiro golo do Benfica. Aos 31 minutos, surgiu o segundo para as águias, com um cabeceamento de Pizzi.

O Boavista tentou responder, chegando mesmo a marcar, mas Dulanto estava em posição irregular e anulou o golo. E, no minuto seguinte, o Benfica volta a marcar pelo pé de Gabriel que estava de regresso à titularidade. Estava feito o 3-0 no Estádio da Luz.

Na segunda parte, o Benfica continuou superior e os axadrezados mostravam mesmo estar a baixar os braços. O único golo da equipa visitante foi de livre, batido por Dulanto aos 64 minutos.

Com esta vitória, os encarnados ficam apenas a três pontos do FC Porto, já o Boavista continua em 10.º lugar, com 38 pontos.

SC Braga 4 – 0 Desportivo das Aves

Com Artur Jorge aos comandos do Braga, a equipa queria ganhar após a derrota sofrida em Vila do Conde. Na primeira parte, o Desportivo das Aves conseguiu fazer uma boa partida, sem pressão e a criar algumas situações de golo, uma delas logo aos seis minutos de jogo. Apenas quase 20 minutos depois é que a equipa bracarense fez o seu primeiro lance de perigo, mas Aflalo estava atento e evitou o golo.

No segundo tempo é que começam a surgir os golos. Rui Fonte, aos 49 minutos, cabeceou e marcou o primeiro para a equipa da casa. Não demorou muitos minutos até que Ricardo Horta fez o segundo, sem hipóteses para o guardião do Desportivo das Aves. Com estes dois golos, a equipa visitante teve dificuldades em sair para o ataque, até que, aos 83 minutos, surge o terceiro golo a favor do SC Braga, com Abel Ruiz a marcar. Já nos descontos, Paulinho faz o quarto, colocando a equipa da casa com uma vantagem bem confortável.

Com mais três pontos somados, a equipa bracarense reforça o quarto lugar, agora com 53 pontos, menos três que o Sporting. O Desportivo das Aves continua em último lugar e com a despromoção à II Liga à vista.

 

Domingo, 5 de julho: Gil Vicente 1 – 0 Rio Ave

Desde cedo que o Rio Ave mostrou que queria ganhar o jogo, criando uma situação de perigo perto do primeiro quarto de hora em Barcelos. O Gil Vicente não se deixou ficar e também fez um remate perigoso aos 18 minutos, mas Matheus Reis afastou para canto.

O único golo da partida bastou à equipa de Barcelos para levar os três pontos. Aos 39 minutos, Rodrigo cabeceou, após um livre batido por Rúben Ribeiro, e garantiu a vitória do Gil Vicente. Aos 54 minutos, a equipa do Gil Vicente ficou reduzida a dez jogadores, uma vez que Rúben Fernandes viu o segundo amarelo por falta sobre Taremi. O Rio Ave poderia ter chegado ao empate através de uma grande penalidade, mas, após as indicações do VAR, o árbitro retirou o cartão amarelo a Lourency que, supostamente, tinha derrubado Gelson. Aos 82 minutos, Taremi estava em posição irregular, o que ditava que a equipa de Vila do Conde não conseguia mesmo igualar o marcador.

O Rio Ave está em sexto lugar com 47 pontos, enquanto o Gil Vicente está na 11.ª posição, com 36.

Tondela 0 – 1 Famalicão

O Tondela entrou melhor no jogo, chegando mesmo a ameaçar a baliza do Famalicão, dois minutos após o apito inicial. Contudo, também o Famalicão desde cedo mostrou que queria vencer e, alguns minutos depois, obrigou o guardião do Tondela, Niasse, a fazer uma defesa apertada. Aos 33 minutos, num lance entre Gustavo Assunção e João Pedro levou a que o árbitro assinalasse grande penalidade, contudo, o lance foi ao VAR e o próprio árbitro visionou as imagens e acabou por reverter a sua decisão.

Ambas as equipas foram para o balneário empatadas a zero e o primeiro e único golo da noite surgiu apenas aos 55 minutos. Fábio Martins rematou forte e Niasse não teve hipóteses. Aos 71 minutos, a equipa do Famalicão ficou reduzida a 10 jogadores, uma vez que Toni Martínez foi expulso por acumulação de cartões amarelos, após uma falta sobre João Pedro. O Tondela ainda ameaçou o empate, mas sem sucesso.

Assim, o Famalicão está em quinto lugar na tabela, com 48 pontos, enquanto que o Tondela encontra-se em 15.º lugar, com 30 pontos, os mesmos que o Vitória FC, que está em 16.ª posição.

FC Porto 5 – 0 Belenenses SAD

O primeiro golo da noite surgiu ao passar da meia hora de jogo, quando Otávio foi buscar uma bola perdida e colocou-a na cabeça de Tiquinho Soares, que cabeceou e inaugurou o marcador no Estádio do Dragão. Cinco minutos depois, “surge” o segundo, Uribe tenta alargar a vantagem para os azuis e brancos, contudo, o lance foi ao VAR por uma possível mão do colombiano na condução da bola e o árbitro, depois de ver as imagens, reverteu a decisão.

O FC Porto entrou mais atacante na segunda parte, acabando mesmo por surgir o segundo golo pelo pé de Marega, que rematou para o fundo das redes de Koffi, guardião do Belenenses SAD. O terceiro golo surge de uma grande penalidade batida por Alex Telles, consolidando a vitória portista. Mas os golos ainda não ficaram por aqui, aos 82 minutos, foi a vez de Fábio Vieira marcar pela camisola dos azuis e brancos e, já nos minutos de compensação, Luis Díaz faz o 5-0.

Uma mão cheia de golos valeu ao FC Porto continuar na liderança e ficar mais perto do título de campeão. O Belenenses está na 14.ª posição.

 

Segunda-feira, 6 de julho: Moreirense 0 – 0 Sporting

Último jogo da 30.ª jornada da I Liga e o Sporting vinha de uma série de quatro vitórias consecutivas, mas o Moreirense dificultou um pouco a vida aos leões. Desde cedo que a equipa de Alvalade ameaçou o golo, aos cinco minutos, numa jogada combinada entre Jovane Cabral e Plata, em que este ficou cara a cara com Passinato, mas a bola passou a linha de fundo. Estes dois jogadores bem tentavam inaugurar o marcador a favor do Sporting, mas sem sucesso.

Já a segunda parte, após a expulsão de Halliche aos 51 minutos, levou a que os jogadores leoninos ganhassem mais ânimo no jogo em Moreira de Cónegos. Apesar de a equipa visitante pressionar mais, os ataques por parte do Moreirense também não saíam muito bem.

Com este empate, o Sporting continua em terceiro lugar, com 56 pontos, mais três do que o SC Braga, que está em quarto. O Moreirense encontra-se em oitavo lugar, com 39 pontos.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta