EM TELA: “O Alienista” – As doenças mentais no séc. XX

Foto: Netflix/Canva

A série “O Alienista” estreou-se na Netflix em 2018, sendo que a sua segunda temporada se estreou há pouco mais de um mês.

No século XX, um Alienista era considerado um médico, ou seja, um profissional da saúde dotado para o tratamento de alienados, ou seja, de pessoas que tinham problemas mentais.

Aliado aos problemas mentais, esta série retrata a importância do estudo da psicologia em ambiente de crime, visto que a história se revela em torno de assassinatos em série. Esta é uma história que dá relevância à psicologia, ao empoderamento da mulher e ao crime.

A série, reconhecida pelo seu excelente conteúdo e riqueza de todos os cenários envolventes, passa-se em pleno ano de 1980 em Nova Iorque. Embrulhada numa dinâmica de drama e suspense, é importante referir que esta incorpora alguns factos verídicos e a representação de figuras históricas como Theodore Roosevelt, que ocupou o cargo de comissário da polícia na década de noventa.

As personagens principais constroem uma improvável equipa em busca de respostas para os crimes. A equipa é formada pelo alienista Dr. Laszlo Kreizler (médico da mente), John Moore (um jornalista do jornal “The New York Time”) e Sara Howard (inicialmente secretária do comissário), os atores Daniel Bruhl, Luke Evans e Dakota Fanning, correspondendo à ordem dos nomes das personagens que interpretam, são incríveis atores que fazem esta história valer totalmente a pena.

Em tom de curiosidade, Dakota Fanning começou a fazer cinema bastante jovem e com apenas sete anos foi indicada a um óscar, tendo sido a atriz mais jovem da história a ser indicada a um prémio desta dimensão.

Recomendamos vivamente.

“No século XIX/XX acreditava-se que pessoas que sofriam de doenças mentais estavam alienadas de sua verdadeira natureza. Especialistas que as estudavam eram conhecidos como alienistas.”

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta