EM TELA: “Skater Girl” – A emancipação da mulher na Índia

Foto: Netflix/Canva

“Skater Girl” estreou mundialmente no dia 11 de junho de 2021 e encontra-se, neste momento, para visualização na Netflix. Este é, desde logo, um conteúdo particular por agregar duas nacionalidades, visto que é um filme indiano e americano e nele podemos ouvir as duas diferentes línguas (hindi e inglês).

A produção e encenação de “Skater Girl” começou em 2019, em Khempur, uma aldeia do interior perto de Udaipur, no Rajastão (Índia). Este é, oficialmente, o sétimo filme indiano do ano que faz parte dos originais Netflix, o que quer, de certo, dizer alguma coisa. A entrada de novos países e culturas no mundo cinematográfico este ano está a ter um crescimento exponencial, o que é extremamente enriquecedor para o mundo do cinema.

Este filme espelha parte da complexa cultura indiana e conta-nos a história de uma família pobre que tem dois filhos: Prerna e Ankush. Com dificuldade em subsistir, Prerna deixa de ir à escola para ajudar os seus pais e coloca de parte os seus sonhos. Contudo, com a chegada de Jéssica à aldeia (uma rapariga britânica com 30 anos) chega também a possibilidade de todos os adolescentes da aldeia praticarem um novo desporto: andar de skate. O interesse por este aparelho nunca antes visto na aldeia foi notório e, nesse sentido, com muito esforço e dedicação, foi construído um skatepark para que todos pudessem andar de skate de uma forma mais segura.

Prerna fica particularmente encantada com o skate e sentia-se livre e feliz. Contudo, devido à sua família e cultura, Prerna é proibida de andar de skate por ser considerado algo inapropriado para uma menina. Podia dizer muito mais sobre esta história encantadora, mas não vou dar mais spoiler!

Posso dizer-vos que não via um filme tão bom e com tanto significado há algum tempo. Sabemos que a cultura, na Índia, ainda divide as pessoas em diferentes patamares (castas), mediante o seu nível de riqueza. Sabemos, igualmente, que, nesse país, o homem deve ganhar para sustentar a família e que uma mulher a trabalhar não é algo normal; as mulheres casam cedo e, muitas vezes, só conhecem o seu noivo no altar; após o casamento, a mulher tem de ir obrigatoriamente morar com o seu marido, mesmo que essa mudança implique mudar de cidade e ficar afastada da sua família. Este é um filme que vem desmistificar essa cultura e dar força a todas as mulheres indianas para que sigam os seus sonhos.

O skatepark, ao qual se deu o nome de “Desert Dolphin Skatepark”, foi construído de propósito para a realização deste filme em apenas 45 dias e é o primeiro parque de skate do Rajastão e um dos maiores de toda a Índia. Hoje, este é um parque diariamente utilizado por centenas de jovens, sendo um espaço onde as raparigas são encorajadas a sonhar mais alto. Simplesmente inspirador. Se virem este filme, de certo, não se arrependerão.

Vejam o trailer aqui:

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta