EM TELA: Uma grande viagem – “The Last Of Us”, Temporada 1

É certo e sabido que o mundo do streaming veio para ficar e está a deixar a sua marca. A mais recente aposta da HBO para este ano de 2023 é a adaptação do videojogo de 2013 “The Last of Us”, desenvolvido pela Naughty Dog. Escrita por Neil Druckmann (que também escreveu a história do videojogo) e criada para televisão por ele e por Craig Mazin, tem como principais actores Bella Ramsey (que conhecemos de “Game Of Thrones”) e Pedro Pascal (que conhecemos de “Narcos”, “Game Of Thrones” e “The Mandalorian”).

A história tem como base uma pandemia global causada por um fungo conhecido por cordyceps, que, tomando conta dos humanos, transforma-os em seres disformes e monstruosos conhecidos como Infectados. Um sobrevivente, Joel (Pedro Pascal), está encarregue de escoltar a adolescente Ellie (Bella Ramsey), percorrendo uma América pós-apocalíptica. Aqui, inicia-se uma viagem que não só colocará os nossos protagonistas em riscos variados, como também servirá para fortalecer a amizade que os une.

Para quem jogou o videojogo, apesar de existirem pequenas diferenças na série, já saberá o rumo de alguns acontecimentos, embora a série seja praticamente fiel ao material de origem.

Para quem nunca jogou o videojogo (que é o meu caso) e entrou na série de paraquedas, é uma excelente montanha russa.

Misturando adrenalina, mistério pincelado com toques de horror, acção e verdadeiros momentos emotivos que podem deixar qualquer um com uma lágrima no canto do olho, esta nova aposta da HBO vai deliciar não só os fãs do videojogo como qualquer amante de cinema e não só.

Esta primeira temporada está muitíssimo bem escrita, bem realizada e interpretada. Pedro Pascal e Bella Ramsey têm uma dinâmica única ao longo desta, desenvolvendo um pelo outro carisma, protecção e uma verdadeira amizade. E é um gosto ver dois actores que previamente haviam trabalhado juntos (em “Game Of Thrones”) aqui ganharem papéis de destaque e centrais para a narrativa. Menção honrosa também para a grandiosa fotografia, óptima banda sonora, e caracterização sublime. Destaque aqui para a caracterização dos Infectados, que para mim é um trabalho muito bem feito e que causa horror e medo.

“The Last Of Us” foi renovada para uma segunda temporada e espero que seja tão boa como esta primeira. Quem jogou o videojogo já saberá o que pode vir a acontecer, mas eu quero ser surpreendido tal como fui com esta temporada.

Quem não viu ou está a ponderar ver, recomendo muito. É talvez dos acontecimentos mais marcantes que já se fizeram em televisão e das melhores séries deste ano. É uma aposta forte para a HBO continuar a fazer concorrência a outras plataformas de streaming e até a liderar a corrida, quem sabe.

Façamos vénias e ajoelhemo-nos perante um monumento colossal televisivo e honremos os actores que se entregaram de alma e coração a estes papéis, principalmente, Ramsey e Pascal. Fiquei muito agradado com este conteúdo e à espera do que virá por aí. Uma magnífica obra de arte que nunca será esquecida.

Estrelas: 10 em 10

Este autor escreve segundo o antigo acordo ortográfico.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

error: Este conteúdo está protegido!!!