OPINIÃO: Prazer

Romão Rodrigues, 20 anos, Estudante de Ciências da Comunicação na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

A palavra que, em chamas, se exalta
E da vida se apodera
Alberga o medo no regaço
Tira o (in)conformismo da lapela
E provoca o verdadeiro embaraço
Do celibato oriundo de uma Capela

A maçã envolta numa casca de lascívia
Por teres renunciado ao prazer secular
É agora semente usada no lavrado chão
Indiciado pela luz de alterne
Que foca Eva despida, em gestação
E Adão absorto na paisagem, solene

No céu, a imaginação peca por ser o limite
Pois a água da chuva precipita fantasias sobre o inferno
Ainda se consta que as ordens partiram da deusa sexual
Que, ao ver Adónis, corroborou a sentida brasa
Por querer, de imediato, torná-lo mortal
E juntar ao amor o golpe de asa

A (mais bela) reflexão fertiliza num livro fechado
O canto da cotovia ecoa pelas páginas soltas
Por isso, não esperes junto dos carris
Enquanto bafejas o suspiro e escondes o marasmo
Porque a viagem ainda é demorada até Paris
E o último tango pode nem atingir o orgasmo

O desejo pertence a um universo paralelo
Que a verdade, por vezes, tende a esconder
Mas o sonho continua desperto e não teme a paragem
Quando alimentado por café, cigarros e velhas sonoridades
Porque possui narrativas de prazer na miragem
E domina pensamentos que aparam futilidades

*Primeira nota: poema escrito algures no universo da desinspiração, numa galáxia bem próxima daquela que alberga o ser humano.

**Segunda nota: consta-se que as ninfas do Tejo, ao encararem tal encenação, sustiveram a respiração e o segundo assumiu o contorno do fatalismo.

***Terceira nota: não é que o autor orgulhe do feito, mas as eleições autárquicas supervisionaram – por uns dias – o campo fértil de batalha e o arsenal de juízos.

****Quarta notar: acredite-se ou não, o prazer é uma temática que prima pela abrangência de subtópicos e o autor não se baseou no que mais lhe convinha.

*****Quinta nota: o autor sente alguma tensão, após a perceção do sentimento de vergonha que lhe preenche as entranhas; contudo, existem prazos por cumprir e pessoas por chatear.

******Sexta nota: os asteriscos, no Word, são partículas capazes de causar barafunda na contagem delineada aqui. O autor repetiu a mesma três vezes e, após esfregar os olhos, não está convicto.

*******Sétima nota: o autor perdeu alguns quilos, não se sente na forma plena e crê, piamente, que um leitão pode bem tratar do assunto.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta