UEFA acaba com a regra dos golos fora

Foto: Nathan Rogers/Unsplash

O Comité Executivo da UEFA aprovou, esta quinta-feira, dia 24 de junho, uma proposta para eliminar a chamada regra dos golos fora de todas as competições de clubes da UEFA (masculinas, femininas e de formação) a partir das fases de qualificação das edições de 2021/22.

A regra dos golos fora de casa tem como objetivo determinar o vencedor de uma eliminatória a duas mãos nos casos em que as duas equipas tenham marcado o mesmo número de golos no total dos dois jogos. Assim, “a equipa que tivesse marcado o maior número de golos fora de casa era considerada a vencedora da eliminatória e passava à ronda seguinte da prova. Se as duas equipas tivessem marcado o mesmo número de golos em casa e fora no final do tempo regulamentar da segunda mão, era disputado um prolongamento, que era seguido de um desempate por grandes penalidades se a igualdade persistisse”, pode ler-se num comunicado da UEFA, no seu website.

Com esta decisão, “as eliminatórias em que ambas as equipas tenham marcado o mesmo número de golos nas duas mãos deixam de ser decididos pelo número de golos marcados fora, passando a ser disputado um prolongamento com duas partes de 15 minutos no final da segunda mão”. Caso continuem com o mesmo número de golos após o prolongamento, seguir-se-á o desempate através da marca de grandes penalidades.

No mesmo sentido, “uma vez que os golos fora de casa deixam de ter um peso maior na decisão das eliminatórias, também deixariam de ser usados como critérios de desempate quando duas ou mais equipas terminam uma fase de grupos com o mesmo número de pontos, ou seja, os critérios aplicados aos jogos disputados pelas equipas em questão”, pode ainda ler-se.

O presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, revelou que “a regra dos golos fora de casa tem sido parte intrínseca das competições da UEFA desde que foi introduzida em 1965″. “No entanto, a questão da sua abolição foi debatida em várias reuniões da UEFA realizadas nos últimos anos. Embora não tenha havido unanimidade, muitos treinadores, adeptos e outros parceiros do futebol questionaram a sua justiça e mostraram preferência pela abolição desta regra”, disse, citado no comunicado.

“É justo dizer que a vantagem de jogar em casa já não é tão importante como antigamente”, concluiu o presidente da UEFA. É já a partir da próxima época 2021/2022 que esta regra entra em vigor.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta